Lei de Incentivo à Cultura Secretaria da Cultura

Avisos e Notícias 19/03/2021

Definidos os contemplados no Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas

O Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura em parceria com a Fundação Marcopolo com recursos oriundos da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc, anuncia nesta sexta-feira os 591 projetos contemplados. Com um orçamento de R$ 20 milhões, este é o maior edital para a Cultura realizado no Rio Grande do Sul e é destinado a propostas de Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas. A lista está publicada no site da Fundação, acesse aqui

Com um recorde de 6591 inscrições, que passaram por um processo de avaliação feito por profissionais e especialistas, o Edital recebeu propostas de Pesquisa, Criação, Formação e Qualificação nas áreas do audiovisual, artesanato, artes visuais, circo, culturas populares, cultura viva, dança, diversidade linguística, livro, leitura e literatura, música, teatro, memória e patrimônio, e museus.

O processo seletivo promoveu a distribuição de recursos a proponentes de diversos municípios do Rio Grande do Sul de acordo com a divisão demográfica da população do RS COREDES – Conselhos Regionais de Desenvolvimento. A seleção também incluiu pontuação específica para Diversidade e, nos projetos de Pessoa Física, 50% para cotas sociais - autodeclarados pretos, pardos, indígenas, quilombolas, ciganos, mulheres trans/travestis, homens trans e Pessoas com Deficiência (PCDs).

No conjunto, o edital contemplou 591 projetos, em 127 cidades, cobrindo 100 % dos COREDES (lista abaixo), gerando mais de 10.000 postos de trabalho, atendendo um público previsto de mais de 2 milhões de pessoas.

“Essa distribuição reforça nossa maior convicção: Cultura é importante e nos une como gaúchos, sendo nascidos ou residentes nestas terras. O resultado que apresentamos hoje demonstra a força da Cultura em todo o território do RS. Erebango, Rodeio Bonito, Dilermando de Aguiar, Rondinha e Barra da Guarita são municípios que tiveram projetos nas melhores colocações. Isso demonstra que há uma riqueza ainda não reconhecida: a diversidade das culturas do Rio Grande do Sul”, diz o coordenador do Edital, Luciano Balen.

Essa diversidade citada pelo coordenador do Edital contempla projetos como o Gaita de Botão – Patrimônio Gaúcho, de Darlan Ortaça, da cidade de Santa Rosa; Ternos de Santos Padroeiros, de Tadeu Cardoso da Perciúncula, de Mostardas; Circo Rolex Show, de Jorge Daniel Haach, do Chuí; Miseri Coloni: 40 Anos de Dedicação, do Miseri Coloni, de Caxias do Sul; e também o Projeto de Qualificação Cultural do Quilombo, de Silvio Gonçalves Barbosa, de Morro Redondo.

A capilaridade alcançada pelo Edital também se expressa nos números de projetos contemplados por segmentos: Diversidade linguística, 18 projetos aprovados; Museu, 15; Circo, 50; Cultura Viva, 23; Artesanato, 25; Artes Visuais, 32; Dança, 38; Teatro, 46; Memória e Patrimônio, 51; Livro, Leitura e Literatura, 56; Culturas Populares, 68; Música, 79; e Audiovisual, 90 projetos aprovados. 

Para a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araujo, o principal mérito deste edital é o fator multiplicador que será proporcionado pelos 591 projetos contemplados, tanto em número de pessoas e coletivos envolvidos em sua execução como em novas produções culturais, amplas regiões geográficas beneficiadas e volume de recursos financeiros adicionados à economia do Estado. “O ano de 2021 será um marco em quantidade de iniciativas artísticas e culturais no Rio Grande do Sul, inovadoras na tremenda capacidade de empregar a tecnologia para alcançar os locais mais distantes e formar novos públicos para as artes e a cultura”, complementa.

Para Maurício Otávio Castilhos, diretor da fundação, “a Fundação Marcopolo dá mais um passo importante na sua trajetória de 32 anos. Nosso trabalho junto à Cultura tinha uma atuação mais focada nas regiões onde a Marcopolo atua. Com este edital ampliamos nossa área de atuação no estado. Acreditamos que proporcionaremos encontramos através da música, do cinema, dos livros. A Cultura é uma estrada tão importante quanto aquelas que transitam os ônibus que a Marcopolo fabrica. A Cultura é a estrada para o futuro.”

Luciano Balen também reforça que os recursos recebidos pela Fundação Marcopolo foram destinados na íntegra ao pagamento dos profissionais da cultura que trabalham e ainda trabalharão até o final da execução dos projetos. Foram 586 mil reais direcionados integralmente para a produção do material de comunicação, contratação de produtores culturais, contadores, designers, profissionais das mais diversa áreas artísticas, da comunicação, da computação. É a chamada Economia Criativa em sua essência. Além disso, a Fundação Marcopolo destacou outros profissionais e estruturas que permanecerão posteriormente ao edital.

 

 COREDES   -  Projetos selecionados:

ALTO JACUÍ - 5

ALTO S. BOTUCARAÍ - 3

CAÍ - 7

CAMPANHA - 12

CAMPOS CIMA SERRA - 2

CELEIRO - 4

CENTRAL - 20

CENTRO SUL - 11

FRONT NOROESTE - 9

FRONT OESTE     - 18

HORTÊNSIAS - 8

JACUI CENTRO - 3

JAGUARI  - 5

LITORAL    - 18

MEDIO ALTO URUGUAI - 4

METROPOLITANO - 50

MISSÕES - 7

NORDESTE- 4

NOROESTE COLONIAL  - 4

NORTE - 9

PARANHANA -10

PORTO ALEGRE -137

PRODUCAO - 12

RIO DA VARZEA - 7

RIO DOS SINOS  - 67

RIO PARDO -18

SERRA -65

SUL - 62

TAQUARI - 11

Fonte: matéria da assessoria de comunicação da Sedac

mais notícias

Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul
Departamento de Fomento
Centro Administrativo do Estado: Av. Borges de Medeiros 1501, 10º andar - PORTO ALEGRE - RS

PROCERGS 2021
Estado do Rio Grande do Sul